A cápsula transporta dois astronautas norte-americanos da NASA e deverá concluir a viagem de regresso com a amaragem no Golfo do México as 18:41 GMT (17:41 hora de Lisboa).

A SpaceX acoplou no dia 31 de maio na Estação Espacial Internacional, no primeiro voo privado rumo ao espaço.

"Separação concluída, Dragon acendeu os quatro propulsores de saída para se distanciar da @Space_Station", escreveu a conta oficial da SpaceX no Twitter depois da cápsula se desacoplar aparentemente sem problemas da ISS.

Doug Hurley e Bob Behnken, os dois primeiros astronautas americanos a chegarem à estação orbital numa nave espacial norte-americana em quase uma década, encerraram, assim, a sua missão e iniciaram o trajeto para casa, conforme o planeado, apesar da previsão da passagem da tempestade Isaías pela Flórida.

"Agora é a fase de entrada, descida e amaragem no mar, depois de desacoplarmos, espero que um pouco mais tarde hoje", disse Doug Hurley, um dos dois astronautas,  numa cerimónia de despedida a bordo da ISS, que foi transmitida na TV da Nasa.

"As equipas estão a trabalhar muito, especialmente com a dinâmica do clima nos próximos dias pela Flórida", disse o astronauta. "E agradecemos esses esforços porque conheço esse tipo de decisões a tomar e esse trabalho não é fácil".

Bob Behnken e Doug Hurley decolaram de Cabo Canaveral a 30 de maio a bordo do SpaceX Crew Dragon e estavam programados para pousar na costa da Flórida na tarde de domingo.

A agência espacial americana disse que está a acompanhar de perto a evolução da tempestade Isaías, que atingiu as Bahamas na sexta-feira e perdeu força antes de chegar à Flórida.

Durante a cerimônia na ISS, Behnken disse que "a parte mais difícil foi lançar-nos, mas a parte mais importante é levar-nos para casa". Dirigindo-se ao filho e ao filho de Hurley, o astronauta levantou um dinossauro de brinquedo que as crianças escolheram enviar para a missão e disse: "O Hipossauro está a voltar para casa em breve e estará com os seus pais".

"Dia emocionante"

O chefe da missão, Chris Cassidy, classificou o dia como "emocionante" e disse estar triste ao ver a dupla deixar a ISS, destacando a importância de ter um novo meio de transportar astronautas.

Esta missão foi a primeira realizada por uma nave espacial tripulada e lançada a partir de solo norte-americano desde 2011, quando o programa dos Space Shuttle acabou.

É também a primeira vez que uma empresa privada leva astronautas para a ISS. Os Estados Unidos pagaram à SpaceX e à gigante aeroespacial Boeing um total de sete mil milhões de dólares por contratos de "táxi espacial". Mas o programa da Boeing falhou após um teste malsucedido no final do ano passado, tornando a SpaceX, fundada em 2002, a favorita nos contratos.

Nos últimos nove anos, os astronautas americanos viajaram para a ISS em foguetes russos da Soyuz. Washington pagou cerca de 80 milhões de dólares por cada um deles.

*com agências

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.