O britânico The Guardian escreve que “há livros que nos contam grandes histórias e outros que mudam a forma como olhamos para o mundo. "Americanah" consegue fazer as duas coisas”.

"Americanah" relata-nos a história de amor entre um casal de adolescentes nigerianos que se veem forçados a deixar o seu país nos tempos conturbados da ditadura. Iniciam assim uma nova vida, separados. Efemelu, que se muda para a América para poder continuar os seus estudos, e Obinze que, anos mais tarde, não conseguindo visto para América, se muda para Londres. Dois adolescentes, de alguma foram privilegiados no seu país, que se veem obrigados a começar do zero quando emigram.

De uma forma tão mundana quanto possível, o livro acaba por tocar em temas como o conceito de beleza, o impacto que a raça pode ter na procura de um emprego, na perceção de competências e até nas relações amorosas.

Além disso, tem um grande foco na forma como descreve a hierarquia racial que se vive na América, a diferença entre afro-americanos e africanos não americanos e, ainda, a importância da linguagem quando se fala de raças e o contexto em que a mesma é utilizada.

Uma realidade bem diferente daquela que se vive na Europa e, como se percebe através do livro, ainda mais diferente da realidade vivida em África.

Mas não é tudo: o livro aborda ainda temas mais transversais como identidade, solidão, adaptação a uma nova realidade, relações humanas e saúde mental, tentando criar empatia em quem o lê através de vários pontos.

Vencedor em 2013 do prémio National Book Critics Circle Award na categoria de ficção, e incluído na lista dos 10 melhores livros de 2013 pelo New York Times, pode dizer-se que esta é, sobretudo, uma obra sobre a condição humana.

O livro convida, por isso, a uma reflexão sobre variados temas. Temas esses que estarão em cima da mesa numa conversa que acontecerá no próximo dia 22 de outubro, pelas 21h, e que contará com a presença do escritor e músico Kalaf Epalanga, a jornalista Rute Sousa Vasco e a moderadora do clube de leitura Elisa Baltazar.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas aqui. A sessão acontece online, pelo que no dia da mesma receberá um e-mail na sua caixa de correio com todas as instruções para se juntar à conversa.

Esta edição especial do É Desta Que Leio Isto – Livros para entender a América conta com o apoio da FLAD que vai oferecer um conjunto de 500 livros aos participantes dentro do limite da oferta disponível por cada sessão.

Por último, pode ainda acompanhar esta e outras discussões no grupo no Facebook do É Desta Que Leio Isto, que conta já com quase 700 membros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.