"Adolescência" (1941) e "La Música" (1929) são os nomes das obras que foram recuperadas esta quarta-feira, 27 de julho, o anuncio foi feito no twitter de Arthur Brand. Tendo estas sido roubadas no dia 1 de maio de 2009, em plena luz do dia, quando dois homens encapuçados entraram no museu no norte da Holanda e apontaram armas aos visitantes e aos empregados.

Os quadros foram descobertos no mercado negro por um grupo de criminosos que os adquiriu como moeda de troca. O mesmo grupo então contactou o detetive através de um intermediário, explicou Arthur Brand ao jornal Holandês De Telegraf.

O detective revelou ainda que “a organização criminosa não queria ser culpada pela destruição ou revenda de obras de arte”, e acrescentou que este tipo de obras roubadas são muitas vezes utilizadas como forma de garantia em operações entre grupos criminosos.

As obras, que haviam sido previamente emprestadas aoMuseu Scheringa por um proprietário legítimo cuja identidade não foi revelada, foram entregues pelo detetive a um investigador da Scotland Yard.

As pinturas, que se encontravam em bom estado, foram entregues pelo detetive a um investigador da Scotland Yard.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.