Jon Voight, hoje com 80 anos, esteve ontem entre as oito pessoas que receberam a Medalha Nacional das Artes e a Medalha Nacional de Humanidades numa cerimónia na Casa Branca,. Trata-se do mais alto reconhecimento atribuído pelo Estado americano a artistas.

Na cerimónia, Trump afirmou que "O Campeão", filme igualmente protagonizado pelo ator agora condecorado, teve a "melhor bilheteira de todos os tempos".  "Todos choravam nesse filme. Eu tentei não o fazer, Jon, mas não foi fácil", disse o presidente.

Voight tem sido  publicamente um grande defensor dos republicanos em Hollywood, numa posição oposta à de muitos colegas que apoiam os democratas. E também uma posição oposta à da sua filha, Angelina Jolie, que é uma crítica feroz de Trump e que ontem não compareceu na cerimónia de condecoração.

O ator ganhou em 1978 o óscar de melhor ator com o "O Regresso dos Heróis" filme em que contracenou com  Jane Fonda e em que interpretava  um veterano paraplégico que voltava do Vietname. Foi também protagonista "O Cowboy da Meia-Noite" com Dustin Hoffman e participou no "Comboio em Fuga" e no "O Caso Odessa", entre outros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.