O corpo do homem, de 49 anos, que foi autopsiado nos serviços de Medicina Legal do hospital de Évora, foi entregue à família, cerca das 16:00 de hoje, tendo o funeral decorrido de seguida, indicou à agência Lusa fonte da Junta de Freguesia de Santiago Maior.

Natural de Casas Novas de Mares, freguesia de Santiago Maior, Alandroal, o homem, operário da empresa que explora a pedreira, residia em Bencatel, no concelho de Vila Viçosa, também no distrito de Évora.

Trata-se da primeira vítima retirada da pedreira, após o deslizamento de terras e do colapso de um troço da estrada entre Borba e Vila Viçosa, na segunda-feira.

O corpo foi retirado da pedreira na terça-feira à tarde, quase 24 horas depois do acidente.

O deslizamento de um grande volume de terra da estrada, que provocou "a deslocação de uma quantidade muito significativa de rochas, de blocos de mármore e de terra" para o interior de pedreiras contíguas, ocorreu às 15:45 de segunda-feira.

O acidente, de acordo com a Proteção Civil, provocou, pelo menos, dois mortos, além de haver três pessoas desaparecidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.