A informação foi prestada hoje à agência Lusa por Adalberto da Costa Júnior, dirigente da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) e membro da equipa de coordenação do centro de escrutínio do maior partido da oposição, que, com dados de 6.150 mesas de voto, colocam o MPLA com 47,60% da votação.

A UNITA, neste escrutínio paralelo - a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) não divulgou até ao momento qualquer resultado oficial - com dados de cerca de dois milhões de votos, tem 40,20%, a coligação CASA-CE 9,15%, o PRS 1,55%, a FNLA com 1,10% e a APN com 0,40%.

"Mas temos de ressalvar que já temos as atas síntese das assembleias de voto de Cacuaco e de Viana [Em Luanda, dois dos municípios mais populosos do país] e do Huambo, em que os resultados são extremamente favoráveis à UNITA. Vamos aguardar pela sua inserção no sistema", apontou Adalberto da Costa Júnior.

A UNITA anunciou a intenção de atualizar estes dados quando os totais das atas sínteses inseridas no seu centro de escrutínio chegarem aos 55% das mesas de voto.

Eleições em Angola. MPLA anuncia vitória por maioria qualificada
Eleições em Angola. MPLA anuncia vitória por maioria qualificada
Ver artigo

O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) anunciou esta manhã que, com cinco milhões de votos escrutinados em todo o país, tem a "maioria qualificada assegurada" e a eleição de João Lourenço para Presidente da República.

A informação foi transmitida hoje, cerca das 11:50, na sede nacional do MPLA, em Luanda, pelo secretário do Bureau Político, para as questões políticas e eleitorais, João Martins, em declarações aos jornalistas.

"Temos vindo a fazer a compilação dos dados que os nossos delegados de lista nos têm remetido, das atas síntese que obtiveram das assembleias de voto a nível de todo o país. E, numa altura em que temos escrutinado acima de cinco milhões de eleitores, o MPLA pode garantir que tem a maioria qualificada assegurada", disse.

"Por isso, é com tranquilidade que podemos assegurar que o futuro Presidente da República será o camarada João Manuel Gonçalves Lourenço e o futuro vice-presidente da República será o camarada Bornito de Sousa Baltazar Diogo", disse o mesmo responsável do partido.

Angola. Perguntas e respostas sobre um dia de eleições gerais
Angola. Perguntas e respostas sobre um dia de eleições gerais
Ver artigo

Este anúncio é feito numa altura em que decorre o escrutínio das 12.512 assembleias de voto, que incluem 25.873 mesas de voto, e quando a CNE no seu último pronunciamento, durante a madrugada, não avançou resultados provisórios nem prazos para o efeito.

Mais de 9,3 milhões de angolanos estavam inscritos para escolherem quarta-feira, entre seis candidatos, o sucessor de José Eduardo dos Santos - que não integrou qualquer lista candidata -, com a votação a decorrer até às 18:00.

Esta votação envolve a eleição direta do parlamento (220 deputados) e indireta do Presidente da República, que será o cabeça-de-lista do partido mais votado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.