O fim do período de confinamento obrigatório deu-nos mais liberdade, mas também mais responsabilidade. Depois de termos feito tudo bem até aqui, agora não vamos estragar. Senão é uma chatice ter as forças da ordem a atuar e autuar”, afirmou o governante.

António Costa, que falava esta tarde aos jornalistas à entrada de um espetáculo no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, comentava desta forma os recentes acontecimentos que envolveram festas ilegais e ajuntamentos, sobretudo de jovens, em várias partes do país.

“Muita gente mais nova pode ter menos risco de contrair [a covid-19], mas tem um enorme risco de a transmitir”, alertou.

Nesse sentido, António Costa admitiu que possa ser criado um “quadro punitivo” para as pessoas que organizarem ou participarem em eventos desta natureza.

“As forças de segurança já atuaram nas últimas noites e atuarão sempre que for necessário”, assegurou.
António Costa esteve presente no Teatro Nacional D. Maria II para assistir ao espetáculo “By Heart”, que marca a reabertura desta sala de espetáculos.

As apresentações de "By Heart" estão marcadas para a Sala Garrett, que, devido às regras impostas pela Direção-Geral da Saúde, conta com 198 lugares (cerca de 50% da sua lotação total).

Portugal regista hoje mais dois mortos relacionados com a covid-19 do que no sábado e mais 292 infetados, a maioria na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com a DGS, há a registar pelo menos 1.528 mortos associados à covid-19 em 38.841 casos confirmados de infeção.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.