"Seguramente, mais de metade da área florestal ardeu no meu concelho", disse o presidente do município, Jorge Abreu, considerando que terá ardido mais de 65% da área florestal dos três concelhos até agora mais afetados pelo incêndio: Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos.

De acordo com o autarca, várias aldeias de Figueiró dos Vinhos foram afetadas pelo incêndio, mas na maioria dos casos terão ardido apenas os terrenos à volta das casas, como em Casal de São Simão, um ponto de atração turística do concelho.

Em declarações à Lusa, Jorge Abreu referiu ainda que a situação "já não é tão grave como era" e que está "tudo mais ou menos controlado" no município que lidera.

"Não tenho conhecimento de alguma situação crítica", vincou o autarca socialista.

O fogo deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, e alastrou aos distritos de Castelo Branco e Coimbra.

O balanço mais recente dá conta de 62 mortos civis e 62 feridos, dois deles em estado grave.

Há ainda dezenas de deslocados e está por calcular o número de casas e de viaturas destruídas.

O Governo decretou três dias de luto nacional, até terça-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.