Pela bancada socialista, a deputada Isabel Santos evocou o percurso político e pessoal de José Lello de forma emotiva, numa intervenção que foi no final longamente aplaudida por deputados de todos os grupos parlamentares.

"Esta é a mais difícil das minhas intervenções, é a intervenção que nunca gostaria de ter feito aqui no parlamento. Morreu [José Lello] a antítese da morte, a antítese da morte pela paixão que pôs em tudo o que viveu", declarou Isabel Santos.

Isabel Santos, deputada socialista eleita pelo círculo eleitoral do Porto, destacou ainda como caraterística de José Lello "o seu sentido de liberdade e a coragem de fugir ao politicamente correto".

Já no voto de pesar proposto pela bancada do PS, referem-se as funções que o antigo deputado socialista desempenhou como secretário de Estado das Comunidades (1995/2000) e como ministro da Juventude e Desporto (2000/2002), assim como o cargo que exerceu de presidente da Assembleia Parlamentar da NATO.

"Convicto defensor do parlamento e da dignidade da função parlamentar, exerceu-a com particular denodo junto da Comissão Parlamentar de Defesa Nacional, onde se destacou e da qual foi vice-presidente, tendo ainda sido vice-presidente da bancada do PS e presidente do Conselho de Administração da Assembleia da República", lê-se ainda no voto aprovado por unanimidade em plenário.

O voto apresentado pelo PS caracteriza ainda José Lello "como um homem de afetos, frontal, leal, de onde transbordava um enorme gosto pela vida".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.