O ataque terrorista, com bomba, ainda não foi reivindicado e aconteceu na província de Sistan-Baluchistan, uma importante rota de tráfico de ópio, que tem sido palco de numerosos confrontos entre as forças governamentais e forças separatistas da região.

Segundo a agência estatal de notícias IRNA, as vítimas pertencem todas à Guarda Revolucionária, uma poderosa organização militar, sob ordens diretas do líder supremo do Irão, o ayatollah Ali Khamenei.

Em 2009, a Guarda Revolucionária foi alvo de um outro ataque terrorista, que vitimou mortalmente seis comandantes da organização, na mesma província do ataque de hoje.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.