“Quinze pessoas foram mortas e 16 ficaram feridas. Estas são as terríveis consequências dos bombardeamentos russos em pleno dia na região de Kharkiv”, declarou o governador Oleg Synegoubov na rede Telegram, precisando que estas pessoas foram mortas e feridas durante quatro bombardeamentos distintos.

As forças russas bombardearam Tchougouïv, uma cidade situada a cerca de 30 quilómetros de Kharkiv, causando seis mortes e ferindo quatro pessoas.

Outras cinco pessoas foram mortas e 11 feridas mesmo em Kharkiv, e um rapaz de oito anos foi morto e a mãe ferida, durante ataque num subúrbio.

Três pessoas foram mortas em Zolotchiv, uma pequena cidade situada 40 quilómetros a norte de Kharkiv.

“Isto é terrorismo. São crimes contra a humanidade que devem ser punidos”, declarou o governador.

Vários habitantes da região de Kharkiv, fronteiriça à Rússia, fugiu no início da invasão e depois começaram a regressar, após as tentativas russas para tomar a segunda maior cidade da Ucrânia terem sido repelidas.

Kharkiv, que se encontra a 50 quilómetros da fronteira russa, sofreu fortes bombardeamentos no início da invasão, mas as forças ucranianas recuperaram o controlo, após combates que causaram grande destruição.

O Exército russo concentrou depois esforços em

Donbass, que compreende as regiões de Donetsk e de Lougansk a sudeste de Kharkiv.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.