O presidente da Rádio Alfa, Armando Lopes, em colaboração com os presidentes de câmara da cidade de Saint-Maur-des-Fossés (geminada com Leiria) e de Créteil, nos arredores de Paris, criou uma associação para recolher donativos para ajudar nas "necessidades mais urgentes".

Através da "Associação Solidariedade às Vítimas do Incêndio de Leiria", os portugueses residentes em França podem depositar donativos para uma conta aberta na Caixa Geral de Depósitos e há também recolha de fundos nas câmaras municipais.

"Quando vimos o que se estava a passar em Portugal através da televisão, ficámos todos arrepiados. Fundámos a associação, abrimos uma conta e já está na Rádio Alfa um spot a difundir o número da conta. Temos centenas de chamadas. Temos também urnas nas câmaras. Acho que vamos fazer algo importante e a comunidade portuguesa pode e tem o direito e o dever de o fazer", disse à Lusa Armando Lopes, presidente da associação recém-criada.

Armando Lopes indicou, ainda, que o cheque irá ser remetido, em data a definir, "para ajudar nas coisas mais urgentes" e que será "o presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, a fazer uma lista das necessidades mais urgentes", acrescentando que, na sexta-feira, o autarca vai ser recebido na cidade de Saint-Maur-des-Fossés, depois de ter sido convidado para um evento no Consulado-geral de Portugal em Paris, esta quinta-feira.

O presidente da Rádio Alfa sublinhou, também, que a criação da associação foi feita com o acordo do autarca de Leiria e que "também telefonou ao presidente da República para o pôr ao corrente do que se estava a fazer em Paris".

A Coordenação das Coletividades Portuguesas de França (CCPF) também "dá o seu apoio às ações coletivas que poderão ser organizadas no seio da comunidade", de acordo com o comunicado enviado à Lusa, e "aconselha todos os que quiserem ajudar a fazer donativos diretamente para a conta da Caixa Geral de Depósitos Unis pour Pedrogão Grande/Unidos por Pedrógão Grande".

Proteção Civil indica que incêndio em Pedrógão Grande está dominado
Proteção Civil indica que incêndio em Pedrógão Grande está dominado
Ver artigo

Em França, a Caixa Geral de Depósitos e a Banque BCP abriram contas para recolher donativos para as vítimas dos incêndios.

A associação de atividades filantrópicas Academia do Bacalhau de Paris também criou uma conta intitulada "ABP - Solidarité Incendie Leiria", porque "perante uma tragédia incomensurável como esta, sente como obrigação moral e humana o dever de ajudar as centenas de vítimas afetadas no distrito de Leiria".

A Santa Casa da Misericórdia de Paris também vai "sensibilizar a comunidade portuguesa para a recolha de fundos", disse à Lusa o provedor Joaquim Silva Sousa.

A associação de jovens lusodescendentes Cap Magellan divulgou, entretanto, várias das atividades de apoio às vítimas e está a fazer a divulgação na sua página internet, contando organizar, também, a 05 de agosto, uma ação de solidariedade no encontro de jovens "Portugueses de Lá, Portugueses de Cá", em Leiria, à margem da festa Leiria Dance Floor.

A organização do Leiria Dance Floor, que vai decorrer a 04 e 05 de agosto, anunciou na sua página de Facebook que "por cada bilhete vendido", vai doar um euro às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande.

Esta sexta-feira, na Maison du Portugal-André de Gouveia,em Paris, vai ter lugar um concerto do Paris Guitare Quartet com uma recolha de fundos para as vítimas.

No domingo, a Comunidade Portuguesa Notre-Dame d'Auteuil, em Paris, vai organizar uma recolha de vestuário e de produtos de primeira necessidade para serem enviados para Portugal.

A Association Portugal du Nord au Sud, de Saint Brice sous Forêt, nos arredores da capital, também está a organizar uma recolha de roupa até domingo e uma transportadora vai levar o material gratuitamente para Portugal.

A Association Culture Portugaise d'Aulnay-sous-Bois decidiu igualmente contribuir para o fundo de apoio às vítimas com a Festa das Tradições Populares, no próximo domingo.

Nas redes sociais, os emigrantes também se mobilizaram numa onda de solidariedade, tendo sido criada, por exemplo, a página no Facebook "Solidaires avec le Portugal", que está a realizar uma recolha de vestuário, em Champigny-sur-Marne e em Pontault-Combault, para enviar para as famílias afetadas pelos incêndios.

A Comissão para os Assuntos Consulares, Participação Cívica e Política do Conselho das Comunidades Portuguesas emitiu "uma nota de pesar e solidariedade para com todas as vítimas provocadas pelo incêndio que ocorreu em Pedrógão Grande", num documento assinado pelos conselheiros de Estrasburgo, Brasil, Boston, Escócia, Joanesburgo e Sydney.

A Embaixada de Portugal em Paris abriu, de 19 a 21 de junho, um livro de condolências, que foi assinado, por exemplo, por Hermano Sanches Ruivo, vereador em Paris, em nome da presidente da câmara da cidade, Anne Hidalgo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.