O governo do Japão assegurou hoje que a nova declaração do estado de emergência que planeia declarar na quinta-feira, devido ao aumento contínuo das infeções pelo novo coronavírus, não alterará os planos para a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo verão.

O ministro e porta-voz do governo Katsunobu Kato referiu que a imposição de novas restrições em Tóquio e arredores não tem relação com o calendário dos Jogos Olímpicos, cuja preparação continua a menos de 200 dias do início do evento, que se realiza entre 23 de julho e 8 de agosto deste ano.

“Esta nova declaração de estado de emergência não tem em consideração os Jogos, mas é uma decisão que será tomada com base na situação atual do número de infetados em Tóquio e nas três prefeituras vizinhas”, disse Katsunobu Kato em conferência de imprensa.

O ministro explicou que o governo irá aplicar novas medidas num curto espaço de tempo e que o novo estado de emergência, que irá entrar em vigor na sexta-feira, deverá ter a duração de um mês. O objetivo é tentar controlar e deter a propagação de infeções.

Kato referiu que as autoridades japonesas e o comité organizador dos Jogos Olímpicos “continuam a trabalhar para promover uns Jogos de sucesso”. Para além disto, recordou também um conjunto de propostas de saúde para garantir a segurança de atletas e público durante o evento.

O comité organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio planeia decidir no próximo mês de março quais as medidas que serão aplicadas aos atletas, bem como a forma de participação do público nos Jogos.

A declaração do estado de emergência em Tóquio e arredores implicará principalmente restrições ao horário de funcionamento dos bares e restaurantes, entre outras medidas, e não implicará o confinamento da população.

As novas restrições vêm com o objetivo de deter a nova onda de infeções que atinge o Japão e principalmente a cidade de Tóquio, onde nesta quarta-feira foram ultrapassados os 1.500 novos casos diários - um recorde desde o início da pandemia.

Após a deteção da nova estripe do vírus no Reino Unido e na África do Sul, o Japão também aplicou em dezembro de 2020, e até ao final de janeiro, a proibição total de entrada no país de viajantes estrangeiros, salvo algumas exceções.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.