“Atualmente, a região de Lisboa e Vale do Tejo representa cerca de 40% do total de testes feitos por dia em Portugal”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, referindo que a maior parte dos novos casos se verifica nesta zona.

A maioria dos doentes, acrescentou, tem sintomas ligeiros, que permitem cuidados em casa, mas é natural que se verifique “um ligeiro aumento” dos internamentos.

“De 01 a 16 de junho, registou-se um acumulado de 4.153 novos casos em Lisboa e Vale do Tejo, o que, apesar de tudo, se traduziu numa redução dos doentes em enfermaria de 6% e num aumento de doentes em cuidados intensivos de 7%”, especificou.

Os números encontram-se “dentro do expectável” e não representam “uma sobrecarga dos serviços de saúde”, segundo o governante.

No país, registam-se neste momento 12.569 casos ativos de covid-19, indicou.

Desde março até ontem (terça-feira), foram confirmados 37.672 casos de covid-19 em Portugal.

“Desde o dia 09 de março, foram transferidos mais de 5.300 doentes dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde para as unidades da rede nacional de cuidados continuados integrados e foram encontradas cerca de 550 respostas sociais, permitindo libertar camas hospitalares”, frisou o secretário de Estado.

António Lacerda Sales defendeu que o SNS está “a fazer o seu trabalho”, no sentido de garantir respostas covid e não covid adequadas às diferentes fases da pandemia.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 443.000 mortos e infetou mais de 8,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.523 pessoas das 37.672 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.