“Se abriu [um inquérito] e se houver alguém que se tenha comportado menos bem, que seja responsabilizado e sofra as consequências de um ato que não foi o mais adequado no momento em que vivemos. Se assim foi, que se apurem responsabilidades”, afirmou Luís Simão em declarações à agência Lusa.

O MP instaurou um inquérito sobre o surto de covid-19 na vila de Mora, que já infetou 54 pessoas, revelou hoje à agência Lusa a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Questionada pela agência Lusa, a PGR indicou que, no âmbito do inquérito, "não deixarão de ser investigados todos os factos que chegarem ao conhecimento do Ministério Público e que sejam suscetíveis de integrarem a prática de crime".

O autarca de Mora referiu que nada pode acrescentar sobre a abertura do procedimento.

O surto de covid-19 de Mora contabiliza, segundo a última atualização das autoridades de saúde locais, 54 pessoas infetadas, cinco das quais internadas no Hospital do Espírito Santo de Évora.

Este surto surgiu no dia 09 deste mês, quando foram confirmados os primeiros três casos positivos na comunidade, número que tem vindo a subir, todos os dias, à medida que vão sendo testados os contactos de pessoas infetadas.

A câmara ativou o Plano Municipal de Emergência e fechou, no início da semana passada, os serviços de atendimento ao público e outros equipamentos, como a Oficina da Criança, a Casa da Cultura, o Centro de Atividades de Tempos Livres e instalações desportivas.

Com a população confinada em casa, por precaução, fecharam também cafés, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais.

Portugal contabiliza pelo menos 1.792 mortos associados à covid-19 em 55.211 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.