Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou “duas preocupações partilhadas pelos portugueses” – “a pandemia e a crise económica”, pedindo contenção no tempo pascal de “encontros familiares” e antes de o processo de “vacinação conhecer um salto decisivo”.

“Apelo novamente aos portugueses, antes de semanas de abertura na economia, escola e sociedade. Façamos todos tudo o que está ao nosso alcance para que o R(t) não suba, a transmissibilidade não suba, numero de casos e de internados e internados em cuidados intensivos estabilize ou diminua. Abril é crucial para esse efeito. Todos desejamos que não haja recuos que seriam dramáticos para a vida de todos nós”, disse o Presidente da República.

O Presidente chamou a atenção para o facto de Portugal ser um “país envelhecido e que está a envelhecer e precisa de suporte social”.

Nas recentes e bem equipadas instalações do Lar Quinta Alegre, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Marcelo foi tirando “selfies” e conversando com a comunidade de utentes e funcionários, já totalmente vacinada e encontrou, embora em isolamento profilático e, portanto, à distância, o colunista e crítico cultural Augusto M. Seabra.

A Presidência da República distribuiu ainda pastéis Belém aos 64 utentes (58 permanentes e seis temporários).

A unidade de cuidados de saúde tem 10 apartamentos, 27 quartos duplos e oito individuais, com capacidade máxima para 75 utentes permanentes. Há ainda 14 vagas de residência temporária, que podem ser ocupadas também por cuidadores informais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.