Cristina Ferreira está de regresso à estação de televisão que a viu crescer durante 16 anos. A apresentadora, que há cerca de dois se tinha mudado para a SIC, regressa à TVI como diretora de entretenimento e ficção e também como acionista do canal televisivo.

Em entrevista no Jornal das 8, este domingo, a apresentadora falou sobre a passagem pela SIC. "A minha SIC foi o Programa da Cristina, além disso não houve nada mais. Entrei também com funções para as quais nunca fui chamada", afirmou.

"Eu podia ter lá ficado mais 20 anos e era feliz", disse, referindo depois que o convite para o regresso à TVI era irrecusável.

Questionada sobre a quebra do contrato com a SIC, Cristina Ferreira diz-se "completamente tranquila".

"Eu tive conversas anteriores em que fui demonstrando, de alguma forma, aquilo que estava a sentir, o que não invalida que tenham sido apanhados de surpresa com esta decisão, por acharem que eu iria cumprir o contrato até ao fim e por não saberem que deste lado poderiam haver estas mudanças e que isto podia acontecer", começou por explicar.

"Enquanto lá estive dei o melhor de mim, dei tudo, mas tudo à SIC. Mas a partir do momento em que surge esta oportunidade... e nós, vivendo em liberdade, podemos fazer escolhas", lembrou, referindo "os contratos e as cláusulas de rescisão", bem como "a possibilidade de sair de sair para outro lado, seja porque não gosta de ali estar, seja porque há novas [oportunidades]".

Relativamente ao pagamento de 20 milhões de euros devido à saída do canal, Cristina Ferreira refere que não lhe "tiram de forma alguma" o sono. "Isso vai ser tratado em sede própria. Mas é um número que não tem qualquer fundamento", garante.

"Há lugar a uma indemnização que estava estipulada no meu contrato. Eu sei que vou pagar e não há aqui qualquer alternativa. Estava lá, está escrito, eu pago. De resto trataremos em tribunal, se for caso disso", afirmou.

Sobre o investimento enquanto acionista do canal, a apresentadora explicou que foi um investimento a título pessoal. "São as minhas poupanças, é o meu dinheiro". "Este é o meu projeto final profissional. Eu não vou para mais lado nenhum. É aqui que eu vou ficar até ao fim dos meus dias. E acho que comprar uma percentagem desta casa diz isso mesmo", realçou.

"Eu só mudei uma vez. As pessoas acham que eu mudei muitas vezes, mas eu só mudei uma vez. E volto agora aqui para isso mesmo", para ajudar uma casa "que foi minha, onde nasci, cresci e a que devo toda a imagem pública que as pessoas têm de mim", referiu, frisando que pretende ajudar a TVI "a voltar ao sítio onde ela vai estar".

"É o meu dinheiro, foi o que eu poupei ao longo destes anos todos", disse. "Eu entrei naquele portão ali fora, com um carro emprestado do meu pai, e vim para aqui a ganhar 500€ enquanto apresentadora. Foi esse o meu primeiro ordenado na TVI. E eu chego aqui hoje, acima de tudo, por mérito", disse. "Não me tirem o orgulho de sentir isso".

Cristina Ferreira revelou ainda na entrevista que antes de estrear o seu novo programa — O Dia da Cristina — vai estar no Você na TV, ao lado de Manuel Luís Goucha, para "encerrar um ciclo e uma dupla".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.