João Bento falava aos jornalistas no final da inauguração das novas máquinas de tratamento de correio adquiridas pelos CTT à Solystic, no âmbito da modernização da operação de tratamento de correio, em Cabo Ruivo, Lisboa, num evento que contou com a presença do secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda.

Questionado onde vai abrir os centros de entrega, o gestor disse que em alguns casos os CTT estão "ainda a negociar instalações".

No entanto, "a ideia é que possamos abrir pelo menos oito ou nove centros este ano, depois dos três que já abrimos no continente e do primeiro que abrimos na Madeira", afirmou João Bento.

No âmbito do plano de transformação operacional tinha sido anunciado um investimento de 40 milhões de euros até 2021.

"O grosso deste investimento aconteceu no ano passado e vai acontecer neste momento", salientou o presidente executivo.

"Já investimos mais de 20 milhões de euros, só na encomenda destas cinco máquinas - as quatro que vimos hoje e a quinta que está neste momento a ser montada no nosso centro de produção no norte, na Maia - foram 15 milhões de euros", referiu.

Os quatro equipamentos que foram hoje inaugurados têm capacidade para tratar diariamente 800 mil cartas finas ou cerca de 350 mil objetos de correio médio.

O centro de produção e logística sul é o maior centro do género dos CTT, manipulando diariamente 2,3 milhões de objetos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.