O responsáveis, que não quiseram ser identificados, adiantaram que o Congresso norte-americano será notificado hoje da mudança iminente.
O secretário de Estado, Rex Tillerson, assinou o plano de segurança para a nova embaixada na quinta-feira.

Segundo a agência noticiosa Associated Press, nos primeiros tempos, “a embaixada consistirá apenas em alguns escritórios dentro de instalações norte-americanas em Jerusalém”.

Durante a sua visita a Israel em janeiro, o vice-Presidente norte-americano, Mike Pence, tinha dito que a nova embaixada deveria abrir até ao final de 2019.
O Presidente Donald Trump anunciou a 06 de dezembro o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e a mudança da embaixada norte-americana de Telavive para a cidade considerada santa por cristãos, judeus e muçulmanos.

O anúncio foi contestado pela generalidade da comunidade internacional.

Israel ocupou Jerusalém Oriental em 1967 e anexou-a em 1980, contra a posição da comunidade internacional. Os palestinianos reivindicam Jerusalém Oriental como capital do futuro Estado da Palestina a que aspiram.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.