"É caso para dizer que está nas mãos de cada um dos açorianos dizer que não aceitamos ser tratados desta forma, que queremos ter a nossa voz no Parlamento Europeu e essa voz é de um deputado", vincou Vasco Cordeiro num jantar-comício do PS, esta noite em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

O socialista referia-se ao facto de o PS ter o açoriano André Bradford em quinto na lista ao hemiciclo europeu, ao passo que o PSD não apresenta ninguém pela região, depois da polémica em torno do avançar ou não de Mota Amaral e do lugar do antigo Presidente da Assembleia da República na lista social-democrata.

"Não aceitamos ser tratados como europeus de segunda, remetidos para o tratamento de um assessor", insistiu Vasco Cordeiro, antes de apelar ao voto no PS no sufrágio do próximo domingo.

O chefe dos socialistas açorianos dirigiu-se na sua intervenção aos agricultores, pescadores, empreendedores e também aos jovens da região, sinalizando que "estas não são apenas mais umas eleições europeias".

E concretizou, numa intervenção em que também recordou o histórico socialista Mário Soares: "Pela Europa que defendemos e que queremos, o dia 26 de maio é um dos combates políticos da nossa vida".

Já André Bradford, quinto nome na lista do PS ao hemiciclo europeu, interveio também no jantar-comício - em que estão presentes o líder do PS, António Costa, e o cabeça de lista dos socialistas às europeias, Pedro Marques - para criticar a "missão semi-secreta" que foi a passagem de "algumas horas" de Paulo Rangel pelos Açores.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.