O julgamento está a decorrer à porta fechada, com exclusão de publicidade, por se tratar de um processo relacionado com crimes sexuais sobre menores.

Fonte ligada ao processo disse à Lusa que, durante a manhã, o coletivo de juízes ouviu o suspeito, que negou os crimes de que está acusado, e as declarações para memória futura das alegadas vítimas.

O julgamento prossegue da parte da tarde, estando já marcada uma nova sessão para o dia 04 de outubro.

O arguido é um cidadão estrangeiro radicado com a família em Portugal há vários anos, que trabalhava num centro de explicações, situado no concelho de Estarreja.

O caso foi denunciado à PJ pelos pais das crianças.

O alegado abusador, que foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) em abril de 2016, está acusado de seis crimes de abuso sexual de crianças.

Na altura da detenção, a PJ disse que os indícios recolhidos pelos investigadores indicavam que a conduta delituosa “perdurava desde há cerca de três anos”.

O detido, que se encontra em liberdade, está proibido de contactar com as vítimas e de frequentar o centro de explicações onde trabalhava.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.