"Na semana passada, já houve um transplante de um doente eletivo - que é da lista de espera - e já foi retomada a entrada de doentes novos em lista de espera", afirmou hoje o presidente do conselho de administração do CHUC, Fernando Regateiro, que falava numa conferência de imprensa.

A conferência de imprensa surgiu na sequência da notícia de hoje do jornal Público, que refere que há cinco meses que não entram novos doentes em lista de espera para a realização de transplantes hepáticos no CHUC, face a uma bactéria multirresistente no internamento e à falta de recursos humanos.

Segundo Fernando Regateiro, essa situação "era verdade até à semana passada", na sequência de problemas com uma bactéria multirresistente, bem como com a necessidade de reorganizar as estruturas de resposta.

O presidente do conselho de administração do CHUC referiu que a organização, em termos de estruturas, está terminada, faltando ainda criar "as condições para agregar, especialidade a especialidade, as equipas e criar as condições para a respetiva remuneração".

"A questão dos recursos humanos é sensível e temos vindo a resolver, mas os recursos humanos não se recrutam de um dia para o outro, ainda para mais numa área em que há um tempo de aprendizagem longo", disse.

De acordo com Fernando Regateiro, até a resposta do CHUC estar consolidada, o hospital vai continuar a "trabalhar com o Centro Hospitalar e Universitário” do Porto, sempre que seja necessário dar resposta a algum dos doentes. Questionado pela agência Lusa, o presidente do conselho de administração afirmou que espera que a resposta esteja completamente consolidada antes do final do primeiro semestre.

A reorganização da unidade, que considera ter sido "profunda", consistiu "na separação da resposta pediátrica da resposta adulta", em que a unidade de transplantação hepática tinha um "coordenador único".

Agora, a resposta de transplantação hepática adulta fica integrada na cirurgia geral, unidade onde é criada uma unidade para estes casos, explicou. Na área pediátrica, foi criado um departamento que engloba todas as respostas pediátricas, onde há também uma nova unidade de hepatologia e transplantação hepática pediátrica, esclareceu.

Com esta reorganização, a articulação entre transplantação de adultos e pediátrica é feita pela coordenadora do centro nacional de referência de transplantação hepática do CHUC, frisou Fernando Regateiro.

Presidente do Centro Hospitalar de Coimbra assume saída 

Questionado pela agência Lusa, Fernando Regateiro, que cumpriu um mandato, confirmou hoje que vai sair da presidência do conselho de administração e referiu que já está a ser preparada uma nova equipa para o CHUC.

Na semana passada, a imprensa local tinha noticiado a sua saída da administração dos hospitais.

"O mandato terminou [a 31 de dezembro de 2019] e quando termina o mandato é necessário que se renovem as equipas e eu sou o primeiro a concordar com a renovação das equipas", referiu, encarando o processo "com naturalidade".

Segundo Fernando Regateiro, ainda não há uma data definida para a saída do atual conselho de administração, embora a nova equipa já esteja "a ser constituída e apreciada".

Para o presidente, a sua equipa dinamizou "de forma significativa os equipamentos e circuitos de resposta", aumentando a aposta "na renovação e inovação de equipamentos".

"Criámos respostas que vão buscar financiamento fora do próprio Serviço Nacional de Saúde e do orçamento do Ministério da Saúde, nomeadamente a interação com a ciência e a tecnologia", frisou, apontando ainda para "respostas inovadoras" para financiar equipamentos com custos elevados, através de locação, sendo exemplo disso dois aceleradores, que deverão ser postos a trabalhar dentro "de poucos meses" e que teriam um custo de quatro milhões de euros.

Fernando Regateiro recordou ainda a compra de um equipamento PET (tomografia por emissão de positrões), numa interação com o ICNAS (Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde], no valor de 2,5 milhões de euros.

Fernando Regateiro é professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Presidiu à administração dos então Hospitais da Universidade de Coimbra cerca de cinco anos e à Administração Regional de Saúde do Centro durante dois anos.

[Notícia atualizada às 15h39]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.