Os medicamentos, segundo refere um comunicado divulgado pela AT, estavam camuflados em caixas apresentadas como contendo lâmpadas LED, com origem declarada em Hong Kong.

De acordo com a mesma informação, trata-se de “medicamentos antigripais comercializados no mercado chinês, utilizados alegadamente como medicamentos para a covid-19″ e que, segundo a AT, “têm sido repetidamente objeto de tentativas ilegais de importação por outras vias, designadamente pela via postal”.

Esta operação de fiscalização foi realizada sob a égide da Organização Mundial das Alfândegas, tendo sido concretizada pela Alfândega de Leixões com base na análise de risco desenvolvida pela AT.

As 550 caixas de medicamento apreendidas continham 19.800 doses individuais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.