Algumas centenas de pessoas concentram-se hoje pacificamente nos Campos Elíseos, em Paris, local que tem sido palco de distúrbios.

As concentrações de hoje dos “coletes amarelos” realizam-se pelo 14.º sábado consecutivo, um protesto que começou contra as taxas dos combustíveis e se transformou num movimento de massas contra o presidente francês, Emmanuel Macron, e as suas políticas a favor das empresas.

Os protestos, iniciados em 17 de novembro de 2018, têm sido marcados por atos violentos de destruição de bens públicos e privados, sobretudo na capital francesa.

A polícia francesa deteve desde o primeiro grande protesto, a 17 de novembro de 2018, cerca de 8.400 pessoas, nos quais quase 1.300 agentes e bombeiros ficaram feridos, revelou quinta-feira o ministro do Interior francês, Christophe Castaner.

Do total de detidos desde o primeiro grande protesto, 1.800 foram condenados, dos quais 316 a penas de prisão, e há 1.300 casos ainda por julgar. Muitos foram apenas identificados e depois libertados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.