António Costa falava à entrada das instalações da SIC, onde será esta noite entrevistado, em resposta a questões formuladas pelo jornalista José Gomes Ferreira sobre a possibilidade de o Governo recorrer à requisição civil para travar os efeitos das paralisações convocadas por sindicatos dos enfermeiros.

O primeiro-ministro defendeu que o Governo já aceitou a principal reivindicação dos enfermeiros "que tinha a ver com a criação de uma carreira com três categorias: Enfermeiro, enfermeiro especialista e enfermeiro gestor".

"Vamos aliás avançar com o diploma nesse sentido para concluir essas medidas. Quanto ao resto, estamos a avaliar qual é a situação e tomaremos todas as medidas legalmente adequadas para proteger os doentes e assegurar o bom funcionamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS)", disse.

António Costa fez depois questão de separar águas entre os profissionais de enfermagem, afirmando que o seu executivo não confunde "a vida dos enfermeiros e da sua indispensabilidade ao SNS com a posição de alguns dirigentes sindicais, ou da Ordem" dos Enfermeiros.

"Nem confundimos aqueles sindicatos que têm atuado de forma pacífica e legal exercendo o direito constitucional à greve com outros sindicatos que não têm respeitado a lei e que têm tido uma atitude de crueldade em relação aos doentes", declarou.


Notícia atualizada às 21:17

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.