O furacão Matthew deixou pelo menos 336 mortos ao passar pelo Haiti, no início desta semana, anunciou  este sábado a Defesa Civil do país, em formato de balanço provisório.

Perante a dimensão das perdas humanas e materiais, o presidente interino Jocelerme Privert decreto três dias de luto nacional, pouco antes de embarcar para a cidade de Jérémie, capital do departamento de Grande Anse, o mais atingido pelo desastre.

De acordo com os números comunicados este sábado pelas autoridades, 191 pessoas morreram e outras 80 ficaram feridas só nesse departamento.

"Os primeiros dados do (departamento) Grande Anse começam a chegar", disse à AFP a diretora de Defesa Civil, Marie-Alta Jean-Baptiste.

"Considerando a dificuldade de acesso a certas zonas e sobretudo as dificuldades de comunicação não podemos dar um balanço definitivo antes de quarta-feira", disse.

As autoridades locais, das zonas afetadas, afirmam que o balaço oficial está ainda muito abaixo da realidade. Segundo o senador Hervé Fourcand, o furacão Matthew causou a morte de pelo menos 400 pessoas no departamento Sul, que ele representa, enquanto que a Defesa Civil só contabilizou, oficialmente, 78 mortes no local.

"Somos muito prudentes em relação a certos números que têm vindo a circular, uma vez que muitas vezes não temos certezas absolutas de quem os comunicou e nem detalhes sobre as circunstâncias das mortes", comentou Jean-Baptiste.

Toda a parte do sul do país foi prejudicada por fortes chuvas e sequelas do Matthew, um furacão de categoria 4 que vez os ventos atingir os 230 quilómetros por hora.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.