Em comunicado, o Comando Territorial do Porto da GNR esclarece que o suspeito se “deslocava de forma diária para o local de trabalho da vítima”, a ex-mulher de 48 anos, ligando-lhe “para o telemóvel inúmeras vezes durante todo o dia”.

Além disso, o homem “chegou mesmo a ser presença constante no hospital, quando a vítima esteve internada em tratamentos, ameaçando-a que se não fosse dele não seria de mais ninguém”, descreve a GNR.

O homem foi detido na quinta-feira, no concelho de Penafiel, distrito do Porto.

Após ter sido presente a um primeiro interrogatório judicial, na sexta-feira, no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, o suspeito viu-lhe aplicadas “as medidas de coação de afastamento da residência e proibição de contactos com a vítima, por qualquer meio ou forma”.

“No âmbito de uma investigação relacionada com violência doméstica”, os militares constataram “que o suspeito de 50 anos, desde a data do divórcio, exercia violência psicológica e perseguia a vítima, sua ex-cônjuge de 48 anos, que sofre de uma doença oncológica”, descreve a GNR.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.