A passagem da imagem da Virgem Peregrina pelas dioceses chilenas levou ainda a uma “maior participação na oração do Rosário (…) e maior procura pelo sacramento da Reconciliação”, segundo dois responsáveis chilenos pela deslocação, citados numa informação do Santuário de Fátima.

“A conversão é uma dimensão fundamental da Mensagem de Fátima (…) e estes frutos da passagem da Virgem Peregrina junto dos fiéis são os mais importantes”, disse o padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, na ocasião da receção da imagem, ocorrida na manhã de hoje.

Entre 16 de setembro de 2019 e 18 de janeiro de 2022, a Virgem Peregrina esteve em 22 dioceses (mais de 500 paróquias) daquele país sul-americano, “num percurso que foi acompanhado de perto por milhares de fiéis, que se consagraram ao Coração Imaculado de Maria”, acrescenta o Santuário, especificando que a imagem “esteve em centros de saúde, lares de idosos, prisões, escolas, universidades, instituições públicas e fez dinamizar quase 1.000 Missas, mais de 500 Adorações Eucarísticas, 170 vigílias de oração e mais de 1.800 momentos de veneração em espaços públicos”.

Um momento que marcou esta deslocação foi a consagração do Chile ao Coração Imaculado de Maria, a 16 de setembro de 2020, no Santuário da Imaculada Conceição do Monte de San Cristóbal, na capital chilena.

A Imagem nº12 está agora reservada para visitar a Colômbia, a partir de 12 de maio deste ano, numa visita que aguarda apenas a confirmação por parte do bispo da diocese que formulou o pedido.

As imagens da Virgem Peregrina de Fátima vão realizar, em 2022, 14 viagens, entre as quais se destacam as previstas para os Estados Unidos da América, França, Nicarágua, Argentina, Itália, Chile, Países do Cáucaso, Espanha, além da Colômbia.

Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, “a primeira Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima foi oferecida pelo bispo de Leiria e coroada solenemente pelo arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947. A partir dessa data, a Imagem percorreu, por diversas vezes, o mundo inteiro, levando consigo uma mensagem de paz e amor”, segundo informação do Santuário.

De acordo com uma nota sobre o programa de deslocações das imagens para 2022, “a génese deste percurso remete para o ano de 1945, pouco depois do final da 2.ª Guerra Mundial, quando um pároco de Berlim propôs que uma imagem de Nossa Senhora de Fátima percorresse todas as capitais e cidades episcopais da Europa, até à fronteira da Rússia”.

“A ideia foi retomada em abril de 1946, por um representante do Luxemburgo no Conselho Internacional da Juventude Católica Feminina, e, no ano seguinte, no preciso dia da sua coroação, teve início a primeira viagem. Depois de mais de meio século de peregrinação, em que a Imagem visitou 64 países dos vários continentes, alguns deles por diversas vezes, a Reitoria do Santuário de Fátima entendeu que ela não deveria sair mais, a não ser por alguma circunstância extraordinária, como foi o caso da Jornada Mundial da Juventude no Panamá, em janeiro de 2019”, acrescenta.

Para responder aos pedidos provenientes de todo o mundo, foram, entretanto, feitas 13 réplicas da primeira Imagem Peregrina.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.