A decisão do presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, fundamenta-se no alerta da Proteção Civil e na classificação de risco elevado de incêndio pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), de acordo com um comunicado emitido pela autarquia.

“Urge proteger quem vive e visita Sintra, com a adoção de medidas adequadas no âmbito da Proteção Civil”, lê-se no documento, em que se destaca o património classificado pela UNESCO.

Continuam a poder circular veículos de moradores e de empresas locais, transportes públicos, veículos de socorro e as entidades que integram o Sistema Municipal de Proteção Civil.

A situação será avaliada de 12 em 12 horas, de acordo com a mesma informação.

A Câmara de Sintra disponibiliza transporte gratuito dos dois parques de estacionamento periféricos, localizados na Portela de Sintra e na Cavaleira, para a estação de comboios.

“A Serra de Sintra integra uma região de proteção classificada sensível ao risco de incêndio florestal, caracterizada por um elevado número de visitantes”, sublinha a autarquia.

Os condicionamentos de trânsito tiveram início na quarta-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.