Os aviões atacaram duas estruturas na localidade de Rafah, junto à fronteira com o Egito, não havendo feridos a registar. Até agora ninguém reclamou o lançamento dos “rockets”.

Os combatentes palestinianos na faixa de Gaza dispararam pelo menos 20 “rocket” na direção de Israel desde o anúncio de Donald Trump, em 20 de dezembro, de que os Estados Unidos da América reconhecem Jerusalém como a capital de Israel.

Os disparos são frequentemente realizados por grupos isolados, mas Israel considera que o Hamas é responsável por tudo o que se passa na faixa de Gaza, e por isso retalia com ataques da aviação.

Israel e Hamas mantêm um frágil cessar-fogo desde o final da guerra do verão de 2014, a terceira na Faixa de Gaza desde que o Hamas tomou o poder, em 2007.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.