Em comunicado, o porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, atribuiu o cessar-fogo aos esforços do Egito e das Nações Unidas.

Na sexta-feira, a escalada de violência em Gaza provocou a morte de quatro palestinianos e de um israelita.

Desde 30 de março que os palestinianos protestam regularmente no setor fronteiriço para denunciar o bloqueio imposto em Gaza e exigir o regresso dos refugiados palestinianos expulsos ou que fugiram das suas terras em 1948, no decurso da formação do Estado de Israel.

Mais de 130 palestinianos, a maioria desarmados, foram mortos por fogo israelita desde o início dos protestos.

Entre israelitas há a registar a morte de um soldado hoje.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.