O Governo britânico anunciou que a saída do Reino Unido da União Europeia será celebrada como "um momento significativo" na história do país, que "recupera a sua independência". Os ingleses querem ainda aproveitar a ocasião para "sarar divisões e reunir comunidades".

Num comunicado, o executivo adiantou que o Conselho de Ministros vai reunir-se fora de Londres, no norte da Inglaterra, onde a conquista de muitos eleitores ao Partido Trabalhista garantiu a maioria absoluta nas eleições legislativas de 12 de dezembro.

Em Londres  serão colocadas bandeiras britânicas na praça do Parlamento e na avenida The Mall, que une a zona governamental e o palácio de Buckingham (residência oficial da rainha), e os edifícios do Governo serão iluminados com as cores da bandeira do Reino Unido.

A partir das 22:00 de 31 de janeiro, será projetado, no número 10 de Downing Street (residência oficial do primeiro-ministro), um relógio em contagem decrescente para o 'Brexit' (saída do Reino Unido da UE).

O chefe do Governo britânico fará um discurso ao país às 23:00, meia-noite no horário de Bruxelas, altura em que se consumará o 'divórcio' entre o Reino Unido e a União Europeia.

A partir desse momento, o Reino Unido deixará formalmente de fazer parte da UE, mais de quarenta anos depois da sua entrada no bloco comunitário (1973), e começará um período de transição até ao final deste ano, durante o qual Londres e Bruxelas negociarão a sua futura relação comercial.

créditos: EPA/The Royal Mint

"Paz, prosperidade e amizade com todas as nações"

O Governo britânico informou que vai emitir uma moeda de 50 'pence' (cêntimos de libra esterlina) com a inscrição 'paz, prosperidade e amizade a todas as nações' e com a data de 31 de janeiro de 2020, que entrará em circulação nesse dia.

Do programa das celebrações não constam, porém, as badaladas do Big Ben, o sino da torre do relógio que faz parte dos edifícios do Parlamento, e que muitos eurocéticos estão a fazer campanha para que seja tocado, tal como faz em ocasiões especiais.

Uma campanha de financiamento coletivo lançada pelo deputado Mark Francois para recolher as estimadas 500 mil libras (587 mil euros) necessárias para pagar o custo de interromper as obras a decorrer na torre já recebeu 242 mil euros (284 mil euros).

Porém, apesar de ter sido ele próprio a sugerir, durante uma entrevista na BBC, aos cidadãos para "darem uma moeda para o ‘bong’ do Big Ben [‘bung a bob for a Big Ben bong’]”, Boris Johnson distanciou-se da campanha devido ao custo elevado.

À margem das comemorações oficiais, o movimento "Leave Means Leave", de Nigel Farage, que fez campanha pelo ‘Brexit', foi autorizado a fazer uma festa junto ao parlamento entre as 21:00 e 23:15 de 31 de janeiro.

O presidente do Partido do Brexit, Richard Tice, sugeriu o uso de fogo-de-artifício e disse na rádio LBC que, "de uma maneira de outra, o som do Big Ben vai ouvir-se na praça naquela noite", acrescentando: "Temos um plano B, que será tocar muito alto através de uma aparelhagem de som".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.