Consagrado no Tratado de Lisboa e “inaugurado” em 2010 pelo anterior presidente do executivo comunitário, José Manuel Durão Barroso, o discurso sobre o Estado da União visa fazer o balanço dos resultados do ano anterior e apresentar as prioridades para o ano seguinte, com a Comissão a identificar aqueles que considera serem os desafios mais prementes da UE.

O figurino do Estado da União, contemplado no Acordo-Quadro de 2010 sobre as relações entre o Parlamento Europeu e a Comissão Europeia, prevê igualmente que Juncker transmita uma carta de intenções ao presidente do Parlamento Europeu e à Presidência do Conselho, na qual apresenta de forma pormenorizada as medidas legislativas e outras iniciativas que a Comissão tenciona adotar até ao final do ano seguinte (neste caso, até fim de 2018).

O discurso de Juncker, durante a sessão plenária de “rentrée” do Parlamento Europeu, terá início às 09:00 locais (08:00 de Lisboa) e será seguido de um debate, que assinala o início do diálogo com o Parlamento e o Conselho, tendo em vista a elaboração do programa de trabalho da Comissão para o ano seguinte, neste caso 2018.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.