Questionado à margem de uma visita a uma produção agrícola no Troviscal, concelho de Oliveira do Bairro (Aveiro), no âmbito da campanha para as eleições legislativas, João Oliveira descartou que haja qualquer pressão acrescida por agora ser o único substituto do secretário-geral do PCP.

O dirigente comunista disse que a campanha eleitoral vai continuar a decorrer como estava inicialmente planeada, mas “agora com uma concentração maior” da parte sua parte, que deixa até ao final da semana as ações no distrito de Évora, por onde é cabeça de lista.

“Vamos ver o que vamos colher. Trabalhamos como os pequenos agricultores e vencemos as adversidades com pouco apoio”, respondeu, quando interpelado sobre se estas alterações poderão beneficiar o resultado eleitoral da CDU.

Jerónimo de Sousa está a recuperar de uma operação de urgência à carótida interna esquerda, a que foi submetido em 13 de janeiro, e só deverá integrar a caravana da CDU na segunda semana de campanha.

João Oliveira e João Ferreira, ambos membros da comissão política do Comité Central do PCP, foram os escolhidos para fazer a vez do secretário-geral. No domingo, o antigo eurodeputado tinha assumido integralmente a agenda do secretário-geral comunista, enquanto João Oliveira voltaria a concentrar esforços na reeleição por Évora.

No entanto, o PCP anunciou ao final da manhã de hoje que João Ferreira tinha testado positivo ao SARS-CoV-2 e, por isso, João Oliveira entrou novamente em cena.

O também líder parlamentar da CDU já estava a chegar a Évora para as ações de campanha de hoje quando teve de seguir para Aveiro.

João Oliveira foi ainda questionado sobre a razão pela qual em todo este processo nunca foi considerada a hipótese de colocar como rosto da CDU um elemento do PEV - já que a Coligação Democrática Unitária é composta pelo PCP, Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) e pela Associação Intervenção Democrática.

“Estamos a tratar das iniciativas com a participação do secretário-geral do PCP. É natural que no caso do PCP, seja o PCP a decidir quem substituiu o secretário-geral”, sustentou.

Sobre o receio de falhar a eleição em 30 de janeiro por não estar a fazer campanha pelo seu círculo eleitoral, o líder da bancada comunista desde 2013 disse confiar no trabalho dos candidatos por aquele distrito e na confiança que as pessoas têm no seu trabalho ao longo dos anos.

João Oliveira é deputado à Assembleia da República desde 2005.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.