Segundo a organização não-governamental, pelo menos 14 civis, entre os quais três crianças, morreram num ataque aéreo à localidade de Orm al-Kubra, no oeste de Alepo.

O bombardeamento fez igualmente “dezenas de feridos”, embora o OSDH não tenha especificado o número.

Também no norte da Síria, aviões e helicópteros das forças do Presidente sírio, Bashar al-Assad, bombardearam diversas localidades no sul da província de Idleb, nos quais morreram pelo menos oito civis e pelo menos 45 ficaram feridos.

Os bombardeamentos atingiram as localidades de Khan Shikhun e Al-Tah, ambas situadas no sul de Idleb.

A ONG indicou que o número de mortos poderá aumentar devido à existência de feridos em estado grave.

Em finais de julho, Assad assegurou que a libertação da província de Idleb, último reduto da oposição armada síria, é uma prioridade para o exército sírio.

“Agora, Idleb é o nosso objetivo, mas não só”, disse Assad numa entrevista a um órgão de comunicação social russo.

O exército sírio e seus aliados conseguiram nas últimas semanas tomar definitivamente o sudoeste do país, onde ainda operavam ‘jihadistas’ do grupo extremista Estado Islâmico (EI), e prossegue uma campanha na província meridional de Sueida para “acabar com elementos desse grupo terrorista”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.