Plenário é uma iniciativa pensada para alargar o debate nas legislativas de 6 de outubro a quem tenha ideias para apresentar para uma melhor governação do país. Há muito para discutir antes da ida as urnas e é por isso que queremos começar já a pensar o país que vamos ter (e ser) nos próximos quatro anos — e contamos com o seu contributo. Assim, lançámos o desafio, em forma de pergunta: Se fosse primeiro-ministro ou primeira-ministra nos próximos quatro anos, qual era o problema que resolvia primeiro? Ou, perguntando de outra forma: qual seria a sua prioridade para o país?

O historiador e professor universitário Manuel Loff aceitou o desafio do SAPO24 e juntou-se ao Plenário. Se fosse primeiro-ministro nos próximos-quatro anos a sua prioridade seria a um Portugal de esperança.

As próximas eleições agora em outubro de 2019 são as primeiras em praticamente 20 anos em que a maioria dos portugueses pode votar com um mínimo de otimismo, ou pelo menos com bastante menos pessimismo do que desde 2002. Em todo o caso, o país do 25 de Abril tornou-se o país mais desigual da Europa Ocidental e é um dos recordistas da desigualdade social em toda a Europa. E a desigualdade o que produz sempre é depressão coletiva, ansiedade perante o futuro, e é uma evidente incerteza daquilo que é a construção do futuro, que é aquilo que se joga em grande parte nas eleições. Eu esperava que destas eleições se pudesse reforçar aquilo que nos últimos quatro anos tivemos um pouco a experiência: e que é voltar ao mínimo de esperança, mas que essa esperança fosse marcada pelo fim da precarização das relações de trabalho, por uma mudança substancial nas relações ide género, por um reconhecimento da qualidade individual de coletiva dos portugueses que 45 anos depois do 25 de Abril por ser conquistada.

O que acha desta ideia? Deixe a sua opinião nos comentários deste artigo. Desejamos uma discussão construtiva, por isso todos os comentários devem respeitar as regras de comunidade do SAPO24, que pode ler aqui.


Queremos também o seu contributo para pensar o país. As legislativas acontecem a 6 de outubro, mas a discussão sobre o país que queremos ter (e ser) nos próximos quatro anos começa muito antes da ida às urnas. É esse o debate que o SAPO 24 quer trazer — e contamos consigo.

Saiba como participar aqui. Veja os contributos dos nossos convidados e leitores em 24.sapo.pt/plenario e, claro, junte-se ao debate. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.