Foi Marcelo Rebelo de Sousa a fazer o anúncio desta ronda de encontros no Palácio de Belém, horas depois de ter almoçado, a sós, com o líder do maior partido da oposição, Rui Rio, do PSD, em Lisboa, em declarações aos jornalistas depois de ter dado um banho na praia da Ericeira, concelho de Mafra, Lisboa.

À pergunta se almoçará com os líderes de todos eles, deixou outra pergunta no ar - “porque não?” – mas deu garantia de que terá encontros formais com todos no Palácio de Belém.

O chefe de Estado recordou que já não recebe os partidos desde o início da pandemia, em março, e que “normalmente” fazia este tipo de reuniões “de três em três meses”.

Além do mais, o Presidente vai ter também ter de receber os partidos para “marcar as eleições regionais” previstas para este ano.

“Isso significa que até o fim do mês de junho irei receber todos os partidos com assento parlamentar e porventura outros partidos”, disse.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.