Num comunicado publicado na página de Facebook da autarquia, a presidente, Cidália Ferreira (PS), informou que endereçou ao secretário de Estado das Florestas, com conhecimento ao primeiro-ministro, ao ministro do Ambiente e Transição Climática e ao presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas [ICNF], uma mensagem com uma posição sobre o Pinhal do Rei, na sequência das moções apresentadas na Assembleia Municipal da Marinha Grande.

“Não posso senão estar ao lado dos meus munícipes na defesa das causas que lhes são mais caras, apelo a que na resposta às moções aqui apresentadas, o Governo, na pessoa de vossa excelência, responda rapidamente com um plano de ação, a iniciar ainda no decorrer do presente ano e que seja devidamente suportado no Orçamento do Estado de 2021″, refere Cidália Ferreira.

A autarca apela a que o plano tenha em vista as três prioridades “fundamentais que carecem de resposta, como a limpeza, preservação e reconstrução do Pinhal do Rei”.

Segundo Cidália Ferreira, é necessária uma atenção às estradas da Mata Nacional, “que são essenciais”, “não sendo possível manter a lógica de que essas estradas apenas servem para a extração da madeira, quando elas são usadas diariamente, até mesmo para deslocação de cidadãos que residem no litoral e trabalham quer na Marinha Grande quer em Leiria”.

O reforço de meios humanos e técnicos para os Serviços Florestais da Marinha Grande e a abertura do Museu Nacional da Floresta são os restantes eixos fundamentais apontados pela responsável.

A presidente reiterou a sua “profunda e sincera preocupação com o estado de reconstrução do Pinhal do Rei”, lembrando a sua abordagem “perante os anteriores secretários de Estado, presidentes e diretores regionais do ICNF”.

Cidália Ferreira lembrou ainda ao secretário de Estado que “o Pinhal do Rei é um património muito querido aos marinhenses e terá destes sempre o seu incondicional amor e devoção”.

A Mata Nacional de Leiria, também conhecida por Pinhal de Leiria e Pinhal do Rei, é propriedade do Estado. Tem 11.062 hectares e ocupa dois terços do concelho da Marinha Grande. A principal espécie é o pinheiro bravo.

No incêndio de 15 de outubro de 2017 arderam 9.480 hectares de área, equivalente a 54% do território do concelho e 86% da Mata Nacional de Leiria, informou na altura o Município.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.