Numa nota enviada à agência Lusa, o secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha, refere que foi enviado um ofício à presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, Rosa Reis Marques, que denuncia a falta de funcionários administrativos.

"Há cerca de seis meses, após reformas e a saída de POC [funcionários do Programa Ocupacional de Emprego] do Centro de Emprego, a situação das colaboradoras administrativas do Centro de Saúde Dr. Arnaldo Sampaio, em Leiria, chegou à rotura. Após denúncias e apelos de médicos, a verdade é que ficaram só três administrativos, que são manifestamente insuficientes para aquele Centro de Saúde e sem qualquer prazo para solução", refere a missiva.

O SIM revelou ainda que "nas férias o pior aconteceu", uma vez que "dos três administrativos só um ficou para garantir o apoio aos médicos, à autoridade de saúde e o atendimento telefónico".

A falta de funcionários resultou em "filas intermináveis, com natural insatisfação dos utentes e os horários sem hipótese de serem cumpridos".

O sindicato exige que a situação "seja resolvida rapidamente a bem dos utentes e dos profissionais".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.