Num primeiro momento, num discurso proferido em Ohio esta segunda-feira, Trump comparou Hillary Clinton a Angela Merkel. De seguida, afirmou que a entrada de “um milhão” de refugiados na Alemanha aumentou de forma exponencial a taxa de crime no país.

As estatísticas compiladas pelo ministério do Interior alemão, porém, demonstram o contrário. Estas relevam que os crimes reportados em 2015 - em que não estão contempladas as violações de visa e questões de imigração - mantêm-se praticamente inalterados face a 2014, nos 5,9 milhões de ocorrências. 

Em declarações à Reuters, Roth, Ministro das Relações Externas, afirma que as declarações de Trump estavam incorretas e que as campanhas em países estrangeiros não deveriam de ser baseadas em “medo, mentiras e meias verdades”.

“Peço desculpa que o candidato republicano tenha dito coisas como estas sem qualquer base factual”, acrescentou.

Para Roth, ‘The Donald’ fala sem conhecimento da situação atual alemã e, se o tivesse, saberia que “apesar dos refugiados que entraram na Alemanha e Europa terem causado um enorme desafio e que nem tudo está resolvido, a sua entrada não resultou num aumento massivo nas taxas de crime.”

O ministro alemão reiterou ainda que a Alemanha continua um país pacífico onde as pessoas são tratadas com respeito e que esforços continuam a ser feitos para que exista uma melhor integração dos refugiados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.