“A nossa determinação é manter este acordo. Obviamente, precisamos que o único país que pode unilateralmente destruir este acordo, o Irão, mantenha o seu compromisso”, afirmou Federica Mogherini, acrescentando ter ficado tranquilizada sobre as intenções de Teerão após as declarações do Presidente iraniano, Hassan Rouhani.

Mogherini salientou que os Estados Unidos não podem desfazer o acordo com a sua saída, pois “este não é um tratado bilateral, é uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas e pertence ao mundo inteiro”.

Na próxima terça-feira, a chefe da diplomacia da UE presidirá às negociações entre os ministros dos Negócios Estrangeiros britânico, francês, alemão e iraniano em Bruxelas.

O Presidente Donald Trump anunciou na terça-feira que os Estados Unidos abandonam o acordo nuclear, concluído em julho de 2015, visando, em troca, um levantamento progressivo das sanções internacionais impostas ao Irão.

O acordo foi assinado entre o Irão e o grupo dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido), a que se juntou a Alemanha.

Conseguido depois de 21 meses de duras negociações, o acordo foi assinado, por parte dos Estados Unidos, pelo antecessor de Donald Trump, Barack Obama.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.