"Temos que estar preparados para mais refugiados cruzarem o resto da Europa, devido ao ataque deliberado da Rússia a serviços críticos, como aquecimento, luz, água, gás na Ucrânia", disse Stoltenberg, revelando também a sua preocupação para uma eventual vitória da Rússia nesta guerra.

"Se deixarmos Putin vencer, todos nós pagaremos um preço muito mais alto, por muitos anos. Porque a lição aprendida pelo presidente Putin e outros líderes autoritários é que eles podem alcançar os seus objetivos usando a força bruta. Isso tornará o nosso mundo mais perigoso e todos nós mais vulneráveis", referiu, lamentando pelo povo ucraniano.

"Estamos todos a pagar um preço pela guerra da Rússia contra a Ucrânia. Mas o preço que pagamos é em dinheiro. Enquanto o preço que os ucranianos pagam é em sangue", referiu, confirmando que a NATO irá continuar a fornecer armas à Ucrânia.

"Sabemos que a maioria das guerras termina na mesa de negociações. Mas o que acontece na mesa de negociações está ligado ao que acontece no campo de batalha. Portanto, para criar as condições para uma paz duradoura, que garanta que a Ucrânia prevaleça como um estado soberano independente, devemos continuar a fornecer apoio militar à Ucrânia", concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.