“A nossa visão e o nosso plano de ação mostram o nosso compromisso em relação à questão do uso de plástico nas embalagens”, disse o CEO da Nestlé, Mark Schneider, num comunicado.

Nesse sentido, a marca anunciou uma série de medidas com vista à utilização “de materiais alternativos”, a um “futuro livre de desperdício” e a uma “mudança do comportamento”.

Já a partir de fevereiro de 2019, a Nestlé quer começar a eliminar as palhinhas de plástico nos seus produtos, substituindo-as por soluções alternativas como o papel e designs inovadores.

Também os pacotes de leite e algumas embalagens de snacks vão ver o plástico ser substituído por papel.

A Nestlé quer aplicar estes esforços também às garrafas de plástico, tendo como objetivo alcançar até 2025 os 35% de uso de material reciclável nas garrafas a nível global e 50% nos Estados Unidos.

Cientes de que não será possível alcançar uma taxa de 100% nas escolhas recicláveis, a Nestlé acredita “no valor de materiais compostáveis e de polímeros biodegradáveis, em particular onde não existem infraestruturas para reciclagem”.

A Nestlé criou ainda o Institute of Packaging Sciences (Instituto das Ciências de Embalagem, numa tradução livre), na Suíça, para colaborar com parceiros industriais no desenvolvimento de novas soluções e de novos materiais para as embalagens.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.