"Silêncio", o novo filme de Scorsese é uma adaptação do romance epónimo de Shusaku Endo, publicado em 1966, sobre a viagem de dois missionários jesuítas (interpretados por Andrew Garfield e Adam Driver) portugueses do século XVII para o Japão, seguindo o mentor, padre Ferreira (Liam Nesson).

O papa jesuíta argentino não vai assistir à apresentação hoje. Quando jovem, Jorge Bergoglio pretendia ser missionário no Japão.

Os problemas de saúde, que obrigaram à ablação de meio pulmão, contrariaram este projeto.

Nascido e criado no bairro nova-iorquino de "Little Italy", Scorcese realizou em 1988 "A Última Tentação de Cristo", que desencadeou uma enorme polémica entre os cristãos de todo o mundo. Um incêndio de origem criminosa num cinema francês, que exibia o filme, causou 14 feridos.

Este novo filme, "Silêncio", estreia nos Estados Unidos a 23 de dezembro e a 19 de janeiro em Portugal.

De acordo com o diretor de comunicação da Companhia de Jesus, Patrick Mulemi, os cerca de 400 jesuítas que vivem em Roma vão assistir à projeção do filme, na presença do realizador, para uma sessão fechada à imprensa.

Um jesuíta de Nova Iorque foi o consultor sobre questões técnicas para a equipa de realização, que também se deslocou a Roma para consultar os arquivos dos jesuítas na sede mundial da ordem, disse Mulemi.

A Companhia de Jesus, uma das principais ordens religiosas masculinas católicas, fundada em 1540 por Inácio de Loyola, conta atualmente 16.479 membros (padres, irmãos laicos, seminaristas e noviços).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.