Suu Kyi, cujo título oficial é conselheira de Estado, manteve a autoridade executiva sobre o governo.

Win Myint, de 66 anos, sucede a Htin Kyaw, que se retirou na semana passada por motivos de saúde.

A votação surge num momento em que o governo civil de Myanmar se debate para instaurar a paz e a reconciliação nacional, com o poderoso exército ainda envolvido em combates com os rebeldes locais e sob fortes críticas internacionais pela sua atuação brutal contra a minoria muçulmana rohingya.

Win Myint, que renunciou à presidência da câmara baixa do parlamento, tendo sido nomeado na sexta-feira por essa mesma instância candidato a chefe de Estado, era o favorito para o cargo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.