À margem da II Ronda da Conferência “Democracia e Governança: Um Futuro a Construir”, promovida pela Fundação José Maria Neves para a Governança e que decorre na cidade da Praia, em Cabo Verde, Francisco Pinto Balsemão não se quis alongar em comentários sobre a situação interna do partido de que é militante e ajudou a fundar, mas disse que não lhe pareceu oportuno o anúncio de candidatura de Luís Montenegro.

“Eu aqui em Cabo Verde, à distância, só quero dizer que não me pareceu oportuno, quanto ao timing, e que me pareceu um conteúdo um pouco melodramático, ou patético”, afirmou.

O antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro anunciou sexta-feira que está disponível para ser “de imediato” candidato à liderança do partido, desafiando o líder, Rui Rio, a marcar eleições diretas já e a apresentar a sua própria candidatura.

Numa declaração sem direito a perguntas no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, Montenegro disse não se resignar a “um PSD pequeno, perdedor, irrelevante, sem importância política e relevância estratégica”.

Rui Rio disse que vai responder a Luís Montenegro, mas com “calma e na devida altura”.

“Eu vou responder, naturalmente, não vou fazer de conta que nada está a acontecer, seria uma grande hipocrisia. Agora eu fui corredor de cem metros, mas quando tinha 20 anos de idade, agora é mais meio fundo e fundo, portanto, com calma e na devida altura”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.