A empresa de biotecnologia norte-americana Moderna anunciou, esta sexta-feira, que irá recolher 764.900 doses daquele fármaco na Europa.

A decisão surge depois de ter sido detetado um frasco contaminado por um "corpo estranho" num dos lotes produzidos pela fabricante contratada Rovi.

A farmacêutica frisou que a contaminação foi detetada apenas num frasco e que está a retirar o lote do mercado por precaução.

Segundo a farmacêutica, citada pela agência Reuters, não foram identificados problemas de segurança nos lotes distribuídos em Portugal, Espanha, Polónia, Suécia e Noruega em janeiro.

O Infarmed, numa nota publicada este domingo, confirma que "este lote da vacina foi rececionado" no nosso país.

"No passado dia 7 de abril de 2022, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e a Agência Espanhola do Medicamento e Produtos Sanitários (AEMPS) informaram os Estados Membros de um defeito de qualidade detetado no lote 000190A da vacina COVID-19 Spikevax, no fabricante situado em Espanha do laboratório Moderna, que era a presença de um corpo estranho no frasco da vacina", explica a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde.

Em Portugal, "o referido lote foi rapidamente identificado" e "não foi distribuído a nenhum centro de vacinação", encontrando-se "no armazém central para ser destruído em articulação e sob responsabilidade do fabricante".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.