Os quatro tripulantes juntaram-se aos restantes ocupantes da EEI – quatro astronautas e três cosmonautas – depois de terem partido na sexta-feira do Centro Espacial Kennedy, nos Estados Unidos, a bordo de uma nave da empresa aeroespacial norte-americana SpaceX.

Michael López-Alegría (comandante da missão e ex-astronauta da NASA), Eytan Stibbe (ex-piloto da aviação israelita), Larry Connor (investidor e piloto particular norte-americano) e Mark Pathy (empresário canadiano) vão estar na EEI durante nove dias a fazer experiências científicas e atividades de cariz educativo e comercial.

Os quatro homens viajaram ao serviço de uma outra empresa aeroespacial norte-americana, a Axiom Space, que se estreia em missões comerciais para a Estação Espacial Internacional. Com exceção de Michael López-Alegría, que faz parte da empresa, os restantes tripulantes pagaram milhões de dólares pela viagem.

A SpaceX, do magnata Elon Musk, já enviou astronautas norte-americanos e europeus para a EEI, mantendo uma colaboração com a agência espacial norte-americana NASA, que opera o Centro Espacial Kennedy.

A Axiom Space, que pretende criar a primeira estação espacial comercial, cujo primeiro módulo deverá ser lançado em 2024, acordou com a SpaceX um total de quatro missões.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.