Esta carta aberta dirigida ao embaixador George Glass é subscrita por 21 deputados socialistas, entre eles os presidentes das comissões de Assuntos Constitucionais, Pedro Bacelar de Vasconcelos, e de Educação, Alexandre Quintanilha, o "vice" da bancada socialista Pedro Delgado Alves, Isabel Santos, Helena Roseta, Edite Estrela, o antigo ministro Jorge Lacão e a porta-voz deste partido, Maria Antónia Almeida Santos.

Este grupo de deputados do PS refere que "foram divulgadas imagens de crianças atrás de grades em centros de detenção junto à fronteira dos Estados Unidos da América com o México, separadas das suas famílias", as quais "foram acusadas de atravessar ilegalmente a fronteira americana".

Para os deputados socialistas, essas imagens "são chocantes e constituem um atentado flagrante contra os Direitos Humanos".

"Esta política da administração norte-americana, para além de provocar um resultado desumano e de violência extrema contra estas crianças e suas famílias, viola, com clareza, os princípios fundamentais do direito internacional humanitário", consideram os deputados do PS.

Nesse sentido, os deputados do PS decidiram juntar a sua voz "à onda de indignação mundial, apelando aos Estados Unidos da América para que ponha fim imediato a esta política de separação das crianças das suas famílias, no cumprimento estrito da lei nacional e internacional e no respeito pelos Direitos Humanos".

Assinam ainda esta carta aberta a ex-secretária de Estado Catarina Marcelino, a ex-ministra Constança Urbano de Sousa e o líder da JS, Ivan Gonçalves, entre outros deputados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.