“Se é verdade que o mar é de todos e deve servir a todos, não é menos verdade que os pescadores das Flores e do Corvo não podem ser penalizados pela incompetência e ineficácia dos governos do PS, pelas políticas erradas de pesca que implementa”, sustenta o parlamentar, numa nota envida pelo PSD/Açores às redações.

Para o deputado, “falta fiscalização nos mares dos Açores” e as políticas da governação regional para as pescas “não foram capazes de garantir a sustentabilidade dos recursos e consequentemente os rendimentos dignos e justos de todos quantos dependem da pesca com maior impacto em algumas ilhas”.

E prossegue: “É bom referir e reconhecer que os pescadores não estão contra a adoção de medidas que procurem salvaguardar a sustentabilidade das espécies. Apenas reivindicam, justamente, que sejam valorizados e reconhecidos pelo facto de praticarem uma pesca sustentável".

Bruno Belo lembra ainda que "a Associação de Pescadores Florentinos defendeu o aumento da distância legal das embarcações da costa, com um regime específico para as Flores e Corvo", as duas ilhas do grupo ocidental do arquipélago.

"A Associação de Pescadores do Corvo afirmou que os pescadores locais praticam uma pesca mais sustentável, sem rede nem palangre, o que garante uma melhor proteção dos recursos", lê-se na mesma nota do PSD/Açores.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.